NOTÍCIAS

In:

Avante acala!

Parodiando o arcebispo emérito de Olinda dom Hélder Câmara ( 1909/1999): “ Quem não tem marés cheias e marés vazantes?/ Quem não tem  lua minguante, lua crescente e lua cheia?”

Semana pretérita, fui recipendiário do Informativo ACALA pelas mãos do primo-irmão médico-escritor Judá Fernandes de Lima, 1º vice-presidente da Academia Arapiraquense de Letras e Artes, membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (AAI), que, por sinal, escreveu belíssima crônica intitulada ….E o Mundo Girou.

Diga-se, de passagem, migrou à Terra de Manoel André há cinquenta e cinco anos a convite de seu saudoso irmão Dr. José Fernandes de Lima a fim de clinicar na Casa de Saúde e Maternidade Nossa Senhora de Fátima. Ambos interiorizaram a medicina no hinterland alagoano.

 O Editorial, por sua vez, escrito pelo dinâmico presidente-acadêmico Cláudio Olímpio dos Santos – MENOSPREZADA, A ACALA ENUNCIA O SEU DESPRAZER – lamenta seu desprestígio junto à Prefeitura Municipal de Arapiraca.E, por conseguinte, reproduzo trecho do muro das lamentações.

“ As flores jamais exalarão perfume para aqueles que têm  os seus narizes obstruídos. Plangente pelo menosprezo, a ACALA confessa publicamente o seu repúdio e desprazimento pela paupérrima repulsa a ela concedida”.

No quadro de Sócios Honorários, vê-se o preclaro nome do ex-prefeito Luciano Barbosa, vice-governador de Alagoas, atual secretário de Educação, que poderia viabilizar Subvenção Social para tirar a ACALA desse sufoco. E, portanto, far-se-ia justiça à Casa de Cultura arapiraquense com relevantes serviços prestados à coletividade como um todo.

Por outro lado, Marluce Alves Bispo, membro efetivo da ACALA,  escreveu belíssimo poema – NOSSO BRASIL – que retrata a  sofrida situação do País.E, sendo assim, merece reproduzir alguns trechos.

 “ Quisera Brasil querido,/ poder pintar ainda/ de verde, branco, azul e amarelo./ Teu estandarte tão belo./ São coisas já passadas/ Essas cores de nobreza,/Os corruptos do País,/ Te tiraram a beleza.O azul do céu/ De fumaça está coberto./ O verde das nossas matas,/ O machado fez desertor./O amarelo do nosso ouro/ O corrupto, o impostou/ De nossa terra este ouro embolsou./ Agora, ai acorrentado,/ O Brasil esta a gritar:/ Socorro! Estou morrendo!Estão a mim sufocar”.

Enquanto isso, o escritor Antônio Machado, membro efetivo da ACALA, da Associação Alagoana de Imprensa, escreveu Arapiraquense é autor do Hino de Olho d’Água das Flores,de autoria do Prof. Pedro da França Reys.

 “ É uma cidade pequena,/ porém é muito bonita/ tem a casa de cultura/ que é o cartão de visita/ no olhar da sua gente/ tem cor de todas as cores, esta cidade bonita/ é Olho d’Água das Flores”.

Na qualidade de sócio honorário da Academia Arapiraquense de Letras e Artes, sinto-me honrado de  fazer parte dessa plêiade de escritores.Almejo, pois, longevidade nos anais dos tempos modernos.E, por extensão, poder exclamar em  viva voz: AVANTE ACALA!

Compartilhe:

Comente no Facebook

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com